Carlos Pinto denuncia que a Câmara da Covilhã só tem água para 1 mês

O candidato independente à Câmara da Covilhã afirma, em comunicado, que a barragem que abastece a Covilhã terá neste momento cerca de 40% da sua capacidade total. Segundo as suas contas, isto traduz-se em 600.000 m³ de água na albufeira, e que ao descontar os 250.000 m³, que é o chamado volume morto de água sem oxigenação e sem qualidade mínima, haverá uma existência de 350.000 m³. Tendo em conta o consumo médio da Covilhã, o candidato à Câmara da Covilhã denuncia que a este ritmo de consumo, mantendo as condições estimadas, a barragem terá água para pouco mais de um mês. Acrescenta que a cidade, com cerca de 50.000 pessoas, não pode estar nesta situação, dependendo do calendário pluviométrico e de furos e minas para sobreviver sem racionamento até que venham as primeiras chuvas.

O candidato afirma ainda que é por estas razões imperdoável que a Câmara actual tenha renunciado à nova barragem projetada para 2.500.000 m³ de água.

 

Uma situação que a ICOVI – infra-estruturas e concessões da Covilhã – já desmentiu, garantindo que não há falta de água. Em comunicado, a empresa municipal afirma que no dia 20 de Agosto, a albufeira “Cova do Viriato” apresentava um volume de água armazenado de 933.000 m³, acrescentando que considerando os registos disponíveis dos anos anteriores pode-se verificar que o atual nível da albufeira está dentro dos valores normais. No comunicado esclarecem ainda que no último ano crítico, em termos de abastecimento de água – ano de 2005 – foi necessário recorrer a captações alternativas que neste momento permitem dar resposta aos consumos solicitados. A empresa acrescenta ainda que o atual volume de água armazenado é superior em cerca de 375.000 m³, comparativamente a esse ano de 2005.

 

Vitor Pereira, Presidente da Câmara da Covilhã, e analisando estes valores, refere que “não há qualquer motivo para alarme. Tive oportunidade de constatar que o consumo médio diário – cerca de 5040 m³ – que foi o que se verificou no mês de maior consumo em 2016 – e retirando o volume morto de 50.000 m³ de água armazenado, a albufeira tem água, caso não chova, até finais do mês de Fevereiro.

Em resposta ao comunicado de Carlos Pinto, o Presidente da Câmara lamenta que se faça política com inverdades, afirmando que “como se não bastassem incendiários e os incêndios, ainda temos de aturar pirómanos políticos”.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *