CNE dá razão ao PS Covilhã

A Comissão Nacional de Eleições arquivou a participação feita pelo movimento “De Novo Covilhã”, liderado por Carlos Pinto, em que acusava a candidatura do PS de utilizar a luz elétrica do edifício da Câmara Municipal aquando da apresentação pública da recandidatura de Vítor Pereira.

Em comunicado, a candidatura de Vitor Pereira afirma que “foi dado como provado que a eletricidade utilizada foi contratada diretamente à EDP pela candidatura e que não houve, por isso, qualquer utilização de luz do edifício camarário, ao contrário daquilo que o candidato independente quis deliberadamente transmitir para a opinião pública”. Os socialistas consideram que esta decisão da CNE “constitui mais uma derrota da política da maledicência, da calúnia e do “bota-abaixo”, à qual o líder do movimento “De Novo Covilhã” nos tem habituado”.

De resto a candidatura de Vítor Pereira não poupa críticas ao comportamento de Carlos Pinto e da sua candidatura que acusam de praticar política de maledicência e falsidade para “atacar todos os ousem afrontá-lo, não lhe façam vénias ou tenham opiniões diferentes”. Referem ainda que a acusação que fez à candidatura do PS Covilhã se inspirou em “atuações suas do passado para presumir que no presente se adota a mesma postura”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *