MAC faz queixa à Comissão Nacional de Eleições

A oposição em bloco criticou a publicação da revista da Câmara Municipal da Covilhã, que nos últimos dias foi entregue na caixa de correio dos munícipes intitulando-a de propaganda eleitoral por parte de Vítor Pereira.

O Movimento Acreditar Covilhã enviou mesmo uma queixa para a Comissão Nacional de Eleições (CNE), disse Nuno Reis, tendo por base “uma diretiva da CNE que diz que se este género de publicações não for periódica, não pode surgir com 3 meses de antecedência das autárquicas”.

Já o vereador da CDU, José Pinto, considera que este “é um gasto supérfluo, que criticava no passado e que continua a criticar”, um gasto que poderia ser “revertido em panfletos de sensibilização à população sobre a prevenção de incêndios, por exemplo”.

Criticas que Vítor Pereira refuta, considerando esta revista “uma obrigação que tinha para com os munícipes, para lhes dar conta do que foi feito, afinal é uma revista de final de mandato”, disse o presidente, que não se mostrou minimamente preocupado com qualquer queixa à Comissão Nacional de Eleições. Vítor Pereira realçou ainda o facto de ter gasto 20 vezes menos do que se gastou no passado com publicações de igual teor. Quanto à periodicidade, o autarca refere que “foi opção fazer uma de encerramento de mandato, até porque se há críticas com o que se gasta, o que não se diria se houvesse uma publicação mensal”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *