Vitor Pereira desconfia de mão criminosa nos incêndios de hoje

Esta tarde, cerca das 16 horas, ocorreu um reacendimento perto de Casegas e que, às 21 horas, ardia com bastante intensidade em direção ao Paúl, devido ao muito vento que se fazia sentir na região. No entanto, esse foco de incêndio já foi dado como “em conclusão” pela Autoridade Nacional de Proteção Civíl.

O fogo que continua a mobilizar mais meios é o que começou cerca das 16:45 na freguesia do Barco. Este incêndio já foi dado como dominado pela ANPC, sendo que ainda se encontram mais de 300 operacionais auxiliados por 92 viaturas no teatro de operações.

Vítor Pereira, presidente da autarquia, continua a falar em mão criminosa, afirmando que “as ignições que se verificam em momentos sucessivos são propositadas para dispersar meios”. Acrescenta ainda que as horas a que os incêndios têm início também levantam suspeitas pois “começam tarde alta para os meios aéreos terem pouco tempo de atuação, o que vem complicar mais o combate”.

 

 

Foto: Lusa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *