Balanço anual dos incêndios florestais a nível nacional

Os incêndios florestais consumiram este ano quase 210 mil hectares, o valor mais elevado dos últimos dez anos, segundo dados provisórios do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) divulgados esta terça-feira.

Segundo o relatório de 01 de Janeiro a 15 de Setembro, registaram-se um total de 13.346 ocorrências, 2.827 incêndios florestais e 10.519 fogachos, que resultaram em 209.678 hectares de área florestal ardida. “O ano de 2017 apresenta, até ao dia 15 de setembro, o quinto valor mais reduzido em número de ocorrências e o valor mais elevado de área ardida, desde 2007”, refere o mesmo documento, adiantando que se registaram este ano 1.058 reacendimentos, menos 19% do que a média anual do período 2007-2016.

O distrito com maior área ardida é Castelo Branco, com 38.093 hectares, cerca de 18% da área total ardida até à data em Portugal continental, seguido de Santarém, com 34.162 hectares, e de Coimbra, com 26.056 hectares. Segundo o ICNF, o incêndio que provocou maior área ardida no distrito de Castelo Branco teve a origem na freguesia de Várzea dos Cavaleiros, concelho da Sertã, e consumiu 29.758 hectares de espaços florestais (78% do total ardido no distrito).

Os piores anos de sempre em área ardida registaram-se em 2003 (425.839 hectares) e 2005 (339.089).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *