Campanha de combate ao assédio moral no trabalho

A Comissão de Igualdade entre Mulheres e Homens da União dos Sindicatos de Castelo Banco (USCB) lançam uma campanha de combate ao assédio moral (terrorismo laboral) no trabalho.

Denominada “Romper com o assédio – Emprego com Direitos”, numa primeira fase irá desenvolver-se com a denúncia dos casos concretos destes abusos, diz Luís Garra coordenador da USCB. Para o sindicalista urge denunciar estes casos, “vários na região”, acrescenta, “até porque na maior parte dos casos o assédio moral é muito difícil de provar”.

Esta campanha surge após recentemente terem existido alterações legislativas nesta matéria, em especial no que diz respeito ao ónus da prova. Alterações que são positivas mas que ainda assim, acusa Garra, “a prova é muitas vezes dificultada pelos falsos testemunhos que as empresas facilmente arranjam”.

Neste campo, avança ainda o sindicalista, e no decorrer desta campanha, os sindicatos pretendem substituir-se aos trabalhadores e serem os próprios a denunciar os casos que cheguem ao seu conhecimento.

Por outro lado, pretendem também sensibilizar a Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT), para que seja mais eficaz na sua face a estes casos. Para tal vão já esta 5ª feira pelas 16:00 horas fazer uma ação simbólica junto à ACT na Covilhã.

“Romper com o assédio – Emprego com Direitos”, uma temática que para a USCB ganha particular importância no momento presente, já que se multiplicam as situações de pressão, chantagem, repressão e pressão sobre os trabalhadores, em especial as mulheres trabalhadoras, e os dirigentes e delegados sindicais.