Wool Festival 2018

Vai decorrer de 2 a 10 de Junho a edição deste ano do Wool Festival de Arte Urbana da Covilhã, que vai trazer à cidade alguns dos nomes de referência nesta área, refere a vereadora da Cultura no município.

Na Covilhã estarão nomes como Pastel da Argentina, Frederico Draw do Porto, Rock blakbloc de Espanha, entre outros.

Para além das obras de arte a realizar, no programa paralelo ao festival, destaca-se no dia 5 de Junho a conversa com André da Loba. Estudou em Nova Iorque, onde se formou em Ilustração na School of Visual Arts. É colaborador assíduo do The New York Times e da Times Magazine, entre outras publicações. Com esculturas em cartão ou ilustrações bidimensionais, André da Loba assinou uma dezena e meia de livros infantis em Portugal, Espanha e Brasil. Em 2010, foi considerado, por esta última, como um dos 200 melhores ilustradores de todo o mundo.

É professor convidado do mestrado em Ilustração do ISEC e lecciona Ilustração na Parsons School of Design, em Nova Iorque.

Será também exibido o documentário Olhar lugares Documentário nomeado para os Óscares 2018, documenta uma viagem calorosa através da França rural e a amizade terna que se forja durante o caminho entre Agnès Varda, cineasta cuja visão e trabalho únicos lhe granjearam incontáveis fãs no mundo inteiro desde os anos 50 e JR, o icónico fotógrafo e muralista, com mais de um milhão de seguidores no Instagram. Será a 5 de junho a partir das 21:30 na galeria a tentadora

Já no dia 8 de junho a partir das 23:30 nas traseiras da CMC será exibido o filme GRAFFITI GRANDMAS. Dirigido por um coletivo da Noruega, tenta refletir sobre a sociedade portuguesa que estando a envelhecer rapidamente, não tem como prioridade a atenção ou cuidado e tratamento aos mais idosos.

Apresenta um novo cenário de cuidado a esta faixa etária, onde a arte urbana é a única ferramenta ativa.