Cortes do Meio aposta na Broa de Milho

A Junta de freguesia de Cortes do Meio quer preservar um dos seus produtos mais típicos, a broa de milho. Para tal apresentou uma candidatura ao Programa de Desenvolvimento Regional (PDR) 2020, no valor de 170 mil euros, com os quais pretende criar uma rota e recuperar dois moinhos e o forno comunitário da freguesia.

Na última sexta-feira, 14 de Setembro, a Assembleia Municipal da Covilhã aprovou por unanimidade a declaração de interesse municipal do projeto.

A rota a criar “levará os visitantes a percorrer a história da broa, desde a moagem da farinha até à sua confeção”, explica Jorge Viegas, presidente da Junta de freguesia local. A candidatura tem um valor global de cerca de 170 mil euros, comparticipados a 50 por cento, a Junta de Freguesia de Cortes, “tem praticamente garantidos os fundos próprios, embora com alguma ginástica financeira”, afirma o presidente.

Para além de dar a conhecer a história da broa, um dos objetivos desta candidatura é preservar as suas características únicas. “Nesta altura há apenas uma senhora a confecioná-la, e temo que se perca, com a candidatura serão feitas recolhas e registos multimédia para as próximas gerações ficarem a conhecer os seus segredos”, avança.

Um registo importante para garantir o futuro de um produto que é único, Jorge Viegas diz mesmo que é “a melhor broa do país”. Dizer que a candidatura para esta Rota da Broa de Cortes do Meio foi apresentada a 7 de setembro, no âmbito do PDR 2020, está em fase de análise pela comissão competente.