Luta “em igualdade” para dignificar o dia da mulher

Para “dignificar” o dia 8 de março, os sindicatos do distrito vão organizar a semana da Igualdade, entre 5 e 7 de março. Para dia 8 têm em agenda uma “arruada”, para ligar Castelo Branco à Covilhã. O evento vai iniciar-se em Castelo Branco, às 09:00, com final anunciado para a Covilhã, frente à Câmara Municipal.

A Comissão Para a Igualdade Entre Mulheres e Homens da União de Sindicatos de Castelo Branco, afeta à CGTP, reforça que esta realização pretende pôr “mulheres e homens a lutarem lado a lado por problemas que são comuns”. Gabriela Gonçalves da organização sindical afirma “que há muito defendem a luta em igualdade” e não faria sentido “estar afastados numa data como esta”, salientando que “combater o assédio moral, a igualdade salarial, o direito à conciliação à vida familiar com a profissional, o direito à maternidade e paternidade” são batalhas que se travam em conjunto. A comissão pretende continuar com as ações de rua e visitas a locais de trabalho durante a Semana da Igualdade, com ações conjuntas de todos os sindicatos que a compõem. Com o lema “avançar na igualdade, com emprego de qualidade”, pretendem “superar os 1140 locais de trabalho visitados no ano passado”, reforça Gabriela Gonçalves.

O ponto alto desta luta pela Igualdade acontecerá a 8 de março, com uma arruada entre Castelo Branco e a Covilhã. À noite haverá os “jantares da Igualdade”, “únicos no distrito”, salienta a Comissão. A luta “lado a lado” é para a União dos Sindicatos de Castelo Branco, o ponto fundamental para “conseguir mudar mentalidades e os números da “discriminação sobre as mulheres”. Mariza Tavares, do Sindicato têxtil da Beira Baixa, salienta que “a discriminação é delas, mas o problema é dos dois”.

A Comissão para a Igualdade entre Mulheres e Homens da USCB promove a semana da igualdade para não “banalizar” as comemorações do dia Internacional da Mulher que se assinala a 8 de março.