Portagens: “PSD, CDS-PP e PS todos têm responsabilidade”

A plataforma pela reposição das Scuts na A23 e A25 realiza no sábado mais uma ação de luta contra as portagens. Em nota de imprensa o organismo afirma que irá haver uma “grande concentração” junto à Secretaria de Estado pela Valorização do Interior, onde irão realizar uma manifestação a partir das 15:30. A iniciativa tem inicio marcado para a Rotunda Europa, em Castelo Branco, seguindo depois em marcha até às imediações da Secretaria de Estado.

Recordar que a plataforma luta pela “redução progressiva” das portagens “até à sua abolição”. O chumbo, no parlamento, na última semana da recomendação ao governo para a abolição, é considerada pela plataforma uma “demonstração do desprezo” pelo interior do país, mas que “não nos fará esmorecer” escrevem em nota de imprensa.

É de relembrar que o parlamento chumbou, na passada sexta-feira, os projetos de resolução do PCP, BE e PEV, que recomendavam a eliminação das portagens nas autoestradas A23, A24 e A25 e também na A22, mais conhecida por Via do Infante, no Algarve.

Em relação à eliminação de portagens na A23, os projetos foram votados em conjunto, tendo sido rejeitados, com votos contra do PS e do deputado não inscrito Paulo Trigo Pereira, abstenção do PSD, CDS-PP e três deputados socialistas, e a favor do BE, PEV, PCP e 14 deputados do PS, entre eles os eleitos por Castelo Branco.

Luís Garra, da União dos Sindicatos de Castelo, organismo que também integra a plataforma, diz mesmo que “não vale a pena andar a esgrimir culpas sobre quem votou contra ou a favor” no parlamento considerando que “tanto PSD, como CDS-PP e PS têm responsabilidades”. Para o sindicalista os 3 “são pai, mãe e padrastos das portagens”, todos “têm responsabilidade na matéria”.

A Plataforma pela reposição das Scuts integra sete entidades dos distritos de Castelo Branco e da Guarda, nomeadamente a Associação Empresarial da Beira Baixa, a União de Sindicatos de Castelo Branco, a Comissão de Utentes da A23, o Movimento de Empresários pela Subsistência pelo Interior, a Associação Empresarial da Região da Guarda, a Comissão de Utentes da A25 e a União de Sindicatos da Guarda.