Mães sozinhas encontram apoio no “Veleda”

A Beira Serra, Associação de Desenvolvimento Local e a Quarta Parede, Associação de Artes Performativas da Covilhã, estão a trabalhar um projeto conjunto para “promover a inclusão de mulheres sós com filhos a cargo”.

Denomina-se Veleda e terá por objetivo “a inclusão social através de práticas artísticas”, explica Mariza Marques, da Beira Serra. A responsável disse à Rádio Covilhã que “após detetarem o estigmatismo de que eram alvo estas mulheres” optaram pela candidatura ao projeto, “sabendo que trabalhar com este público, a integração social, através de práticas artísticas seria um reforço”.

O projeto será desenvolvido ao longo de 2 anos, nos municípios da Covilhã, Belmonte e Fundão. Sílvia Pinto Ferreira, da Quarta Parede, explicou à nossa reportagem que “no primeiro ano serão desenvolvidos laboratórios”, para investigação sobre o tema. Uma componente artística que pretende dar ferramentas às mulheres para “iniciação às práticas teatrais, que poderão ter um papel importante no desenvolvimento social e pessoal”, salientou. No segundo ano, os 3 laboratórios serão transformados numa única “residência artística” para a criação de “um espetáculo de teatro documental” que irá refletir “o resultado da pesquisa efetuada nos laboratórios”, adianta Sílvia Pinto Ferreira.

O projeto Veleda acontece no âmbito do PARTIS – Práticas Artísticas para Inclusão Social, que apoia os melhores e mais inovadores projetos de integração social pela prática artística, seja nas áreas das artes visuais, performativas ou audiovisuais, é apoiado pela Fundação Calouste Gulbenkian. A terceira edição do Partis recebeu mais de 130 candidaturas das quais 15 viram aprovados os seus projetos. O Veleda é o único desenvolvido no interior do país.