1º maio: aumento salário mínimo e luta contra lei laboral proposta pelo governo

O aumento do salário mínimo nacional para os 850 euros foi a reivindicação da CGTP no primeiro de maio, de que fez eco na Covilhã, Luís Garra, coordenador da União dos Sindicatos de Castelo Branco. Para o sindicalista, só com…

“Razões histórias para celebrar o 1º de maio continuam atuais”

Na região, com organização da União dos Sindicatos de Castelo Branco (USCB), as comemorações do 1º de maio, irão seguir “os moldes tradicionais”, com ações a decorrer em quatro pontos distintos, na Covilhã, Tortosendo, Minas da Panasqueira e Castelo Branco,…