Vítor Pereira e Santos Silva absolvidos

Vítor Pereira, presidente da Câmara da Covilhã e Manuel Santos Silva, ex-presidente da Assembleia Municipal foram, esta tarde, 11 de Julho, absolvidos do crime de prevaricação em cargo político de que eram acusados. Foram igualmente absolvidos do pagamento das indemnizações cíveis pedidas no âmbito do processo.

A juíza Andreza Bispo, deu como provado que o acordo existiu, mas considerou que Vítor Pereira e Santos Silva “não agiram grosseiramente no intuito de beneficiar as rés”, esposa e cunhada de Santos Silva, absolvendo-os de todas as acusações.

A decisão foi recebida pelos muitos presentes na sala de audiências com aplausos. Vítor Pereira mostrou-se visivelmente comovido cumprimentando os amigos e militantes socialistas com lágrimas nos olhos. À comunicação social não quiseram prestar declarações.

Recordar que na base deste processo está o acordo celebrado entre a autarquia e a família de Santos Silva referente ao loteamento do Canhoso, em que a família Santos Silva entregou à autarquia um lote avaliado em cerca de 19 mil euros e cerca 13 mil euros em dinheiro, em troca da desistência da ação que se encontrava no Supremo Tribunal de Justiça, já com duas decisões favoráveis ao município, em primeira e segunda instâncias. Um acordo aprovado em novembro 2014 pelo executivo covilhanense. O tribunal da Covilhã pronunciou-se esta tarde pela absolvição.