Várias centenas deram pequenos passos para grandes gestos

Enchente rosa este sábado nas ruas da Covilhã na caminhada anual, “pequenos passos grandes gestos” promovida pelo movimento “Vencer e Viver”.

O objetivo é angariar verbas para a Liga Portuguesa Contra o Cancro, mas também “alertar para a existência do movimento e para a importância da prevenção e deteção precoce do cancro da mama”, disse à nossa reportagem a organização.

“80 Mulheres e seus familiares passam pela sala no Centro Hospitalar Cova da Beira, onde encontram todo o género de apoio prático para cada uma das situações”, explica Helena Oliveira

Um apoio que “assenta na experiência de cada uma das voluntárias, que já passaram pelo mesmo e que permite chegar mais facilmente às dificuldades que a paciente tem no momento, não é o cirurgião que sabe o que passa uma mulher depois de ficar sem um peito, essa experiência nós temos, damos o nosso testemunho e aconselhamos os melhores materiais a usar em cada caso”, avança coordenadora do movimento na Covilhã.

Para Helena Oliveira “o cancro mata mas há sobreviventes, algumas de nós foram operadas há mais de 20 anos” é a mensagem positiva que pretendem passar.

Para o movimento é importante ter as próteses e os materiais que as mulheres necessitam, “mas é fundamental oferecer um ombro amigo, ter a palavra certa na hora certa”.

Na caminhada deste ano participaram alguns dos caloiros da UBI, uma vez que a iniciativa encerrou a Semana de Integração Solidaria.

Afonso Gomes, presidente da direção da AAUBI, assumiu estar “muito satisfeito” com o envolvimento dos alunos em todas as atividades que decorreram durante a semana, considerando que “são estes os valores a incutir nos estudantes” durante o período de adaptação a uma cidade “que sempre soube, sabe e continuará a saber receber como nenhuma outra”.

Por: Gina Almeida