UBI cria nova Licenciatura em Matemática e Aplicações

A Universidade da Beira Interior (UBI) tem um novo curso de 1.º Ciclo em Matemática e Aplicações, com o objetivo de formar profissionais que respondam às necessidades crescentes de empresas e organizações de várias áreas: análise de dados, criação de modelos de previsão económica e avaliação de mercado, entre outras.

Com um plano de estudos flexível, que permitirá aos estudantes escolher entre as áreas da sua preferência, abre a possibilidade de optar por uma formação integralmente focada na Matemática ou nas áreas de Economia e Informática.

O curso garante um vasto leque de opções profissionais para os futuros licenciados uma vez que a formação na área de Data Science é muito procurada em sectores como a computação, logística e transportes, telecomunicações e banca, entre outros. A área está entre as mais procuradas pelo mercado de trabalho e os cursos existentes apresentam níveis de desemprego zero. Os licenciados deste curso terão ainda a possibilidade de prosseguir os estudos para mestrados em Matemática, Ensino da Matemática, Economia, Informática ou áreas afins.

Com Matemática e Aplicações, a UBI avança com uma formação de excelência, a única em todo o interior do país, para a qual pretende atrair os melhores alunos. Para alcançar este objetivo criou as Bolsas +UBI, que oferecem a isenção de propinas aos estudantes de excelência: com nota de candidatura igual ou superior a 17 valores e colocação em primeira opção, a isenção será durante os três anos do curso; alunos colocados também em primeira opção com média igual ou superior a 16 valores têm direito a dois anos de isenção. Com nota superior a 15 valores, independentemente da opção, a isenção é de um ano. Existem já protocolos que garantem estágio a alguns estudantes logo a partir do primeiro ano.

O 1.º Ciclo em Matemática e Aplicações estará já disponível no Concurso Nacional de Acesso ao Ensino Superior, que começa dia 17 de julho. De acordo com a proposta da UBI, o curso terá 20 vagas, depois de ter recebido a acreditação de seis anos da A3ES – Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior, o período máximo permitido por lei.