Festival da Cherovia na edição 11

Cerca de 40 mil visitantes são esperados para a 11.ª edição do Festival da Cherovia que se realiza no Centro Histórico da Covilhã de 20 a 23 de setembro.

Um festival de sucesso “graças às potencialidades da raiz que está na sua origem e que transformou a Covilhã na Capital da Cherovia”, afirmou José Eduardo Cavaco, presidente da Banda da Covilhã, na conferência de Imprensa para apresentação do evento.

Com organização da Banda da Covilhã, Associação Desertuna e Município, este ano irá apresentar-se “renovado” com novidades ao nível da organização do espaço e com a participação de mais associações da cidade.

O local da sua realização nos últimos cinco anos, também não é alheio ao crescimento que se tem verificado. “O centro histórico da Covilhã tem condições únicas para a realização deste festival, com o seu património edificado e com a arte urbana a contribuírem como ingredientes para o êxito”, disse o responsável.

No cartaz surge como novidade a realização do 23º encontro Nacional de Folclore do Vitória de Santo António no sábado à noite, já o Rancho do Refúgio irá dinamizar uma taberna típica na zona do Relógio de Sol.

Nesta edição a zona de restauração será reforçada junto ao Palco Cherovia nas traseiras do município. A segurança e higiene também serão reforçadas ao longo dos quatro dias, garante a organização.

Com um orçamento de 15 mil euros, estarão presentes mais de 60 expositores, com destaque para a gastronomia, haverá ainda artesanato e produtos locais. Há tradições que se irão manter, a quinta-feira à noite será dedicada aos estudantes e dinamizada pela Associação Académica da Universidade Beira Interior.

Ao longo dos quatro dias haverá animação em permanência nos quatro palcos instalados na área do festival. Há semelhança de anos anteriores, diversos espaços devolutos naquela zona serão abertos durante o festival.

Este é um dos aspetos que Regina Gouveia, vereadora da cultura na CMC destaca como positivo no evento. “Dinamiza o centro histórico e promove o cruzamento de artes”, referiu.

A animação na sexta-feira à noite passa também pela Praça do Município, aí terá lugar um concerto no âmbito da iniciativa “cultura em rede” da Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela a partir das 22 horas. Antes do concerto a última visita guiada e encenada pela Asta.