Natal na Covilhã arrancou com “nevão”

O bolo típico da Covilhã, recheado com creme de cherovia foi degustado por várias centenas de pessoas que se deslocaram à Praça do Município para assistir à cerimónia simbólica de arranque das festividades da quadra natalícia.

Mais de 60 metros de bolo, confecionado por várias pastelarias da cidade com 80kg de farinha, 400 ovos, 10kg de açúcar e 15kg de manteiga vegetal, foram distribuídos pelos presentes “uma forma simbólica de fomentar a partilha no arranque do Natal com Arte”, disse o presidente da Câmara.

A música e dança também se fizeram ouvir e “neve” caiu para aumentar o brilho nos olhos dos mais novos para a sempre aguardada chegada do Pai Natal.

O objetivo principal é “dinamizar o Centro Histórico”, disse o presidente da Câmara, “uma tarefa hercúlea que deve envolver todos os agentes, desde comerciantes a autarquias locais”.

Vítor Pereira avança ainda que “tem as maiores espectativas com esta 2ª edição do Natal com Arte”, espera que “a população e os turistas se envolvam na programação”.

Já sobre a passagem de ano que “ainda é segredo” o autarca avança que “será tal como no ano passado na praça do município, com uma iniciativa forte, interessante e mobilizadora”.

Ângela Ferreira, Secretária de Estado da Cultura assistiu à cerimónia de abertura e classificou o evento organizado pela CMC até 6 de janeiro “fundamental para fomentar a cultura entre os vários públicos, fazendo um elo de ligação perfeito entre as várias artes de artistas locais”.

A iniciativa Natal com Arte decorre até 6 de janeiro, “uma marca que a autarquia quer fortalecer a par com a marca Serra da Estrela”. Vítor Pereira “espera densifica-la ainda mais no futuro”, afirmou à nossa reportagem.