Informática da UBI “muito bem vista” no estrangeiro

Os cursos de informática da UBI, engenharia e informática WEB, em muito contribuíram para que dois rankings setoriais do Times Higher Education reconheçam, pelo segundo ano consecutivo, o trabalho da UBI nas áreas de engenharia, tecnologia e informática.

Nas mais recentes listagens divulgadas a UBI, é incluída no patamar entre as 251 a 300 melhores do mundo no que diz respeito a ciências da computação e no 301 a 400 no que concerne a engenharia e tecnologia. Posicionamento que não surpreende o diretor do departamento de informática da universidade “dado o trabalho de alunos, docentes e restante pessoal da UBI”, disse à Rádio Covilhã Pedro Inácio. Esta avaliação resulta da análise de indicadores como ensino, investigação, citações, internacionalização e transferência de conhecimento. O docente considera que “não trabalham para os rankings”, eles surgem porque “há uma forte aposta na investigação científica e no envolvimento dos alunos, o que se traduz em muitas publicações e citações que levam a que no estrangeiro sejamos muito bem vistos”.

Uma visão no exterior que “influencia a procura da instituição por alunos internacionais, seja para licenciatura, mestrado ou doutoramento” e no caso específico da informática estes números são notórios. Uma “visão positiva que é também transmitida pelos formados que lá fora que fazem carreiras de sucesso”, saliente Pedro Inácio. São motivos que fazem com que os cursos na área de informática da UBI “tenham uma procura acima da média”, salienta o responsável, realçando ainda que “o número de inscritos é sempre superior ao número de colocados no contingente normal”.

O elevado índice de empregabilidade dos formados nesta área é outro dos fatores que Pedro Inácio inscreve na categoria de excelente “a empregabilidade é de superior a 100%”, refere. O diretor de departamento realça que “os alunos têm dificuldade em terminar o curso porque muitas vezes são procurados por empresas logo no primeiro e segundo ano”.