“ULS Cova da Beira é necessária?”

“ULS Cova da Beira é necessária?” é a questão a que a Administração Regional de Saúde do Centro coloca no topo da lista quando analisa os modelos de gestão na saúde para a Cova da Beira.

Rosa Reis Marques, presidente do organismo, avança que “é preciso ponderar as mais-valias antes de alterar modelos de gestão que estão no terreno”. Uma análise que está a ser feita “vendo a capacidade das instituições e a sua sustentabilidade”.

A responsável pela ARS Centro salienta as “características próprias” do Centro Hospitalar Universitário da Cova da Beira (CHUCB), como ser composto por “duas unidades hospitalares” e “ser a unidade fulcral do ensino da medicina no âmbito da faculdade de ciências da saúde”. A mesma chama também a atenção para o facto de na Cova da Beira o “Agrupamento de Centros de Saúde (ACES), ter dimensões pequenas e por isso uma gestão facilitada”. Questões que têm que estar em cima da mesa, para analisar se ”vale a pena mudar” o que funciona bem.

João Casteleiro, presidente do concelho de administração do Centro Hospitalar Universitário Cova da Beira, alerta que “criar uma ULS pode ser negativo, dependendo do financiamento”. Para o administrador “num local de baixa densidade como este teria que se elevar muito o financiamento per capita para haver sustentabilidade o que será difícil” esclarece.