Ana Cristina Silva no Café Literário

Ana Cristina Silva é a próxima convidada da tertúlia Café Literário, a ter lugar a 3 de abril, na Casa com História, às 21H00. A tertúlia literária organizada pela Câmara Municipal da Covilhã insere-se desta vez na programação do Industrial – Covilhã Art Fest, a decorrer nos meses de março, abril e maio, e conta com a apresentação de Graça Rojão, diretora da CooLabora.

Ana Cristina Silva nasceu em Lisboa e é docente universitária no ISPA-IU, doutorada em Psicologia da Educação. Escreveu até ao momento doze romances: «Mariana, Todas as Cartas» (2002), «A Mulher Transparente» (2003), «Bela» (2005), «À Meia-luz» (2006), «As Fogueiras da Inquisição» (2008), «A Dama Negra da Ilha dos Escravos» (2009), «Crónica do Rei-Poeta Al-Mu’Tamid» (2010), «Cartas Vermelhas» (2011, selecionado como Livro do Ano pelo jornal Expresso e finalista do Prémio Literário Fernando Namora), «O Rei do Monte Brasil» (2012, finalista do Prémio SPA/RTP e do Prémio Literário Fernando Namora, e vencedor do prémio Urbano Tavares Rodrigues) e «A Segunda Morte de Anna Karénina» (2013, finalista do Prémio Literário Fernando Namora).

Em 2017, «A Noite não é eterna» venceu o Prémio Fernando Namora. Em 2018 publica «Salvação e Contos da Emigração».

«As longas Noites de Caxias» é o seu mais recente romance, foi por diversas vezes finalista do prémio literário Fernando Namora, que venceu em 2017 com o romance “A noite não é eterna”, em 2012 ganhou o prémio Urbano Tavares Rodrigues com a obra “O rei do Monte Brasil”.