SCC 2-0 FCF: Leão da Serra “devora” mais um candidato no 10º jogo sem perder

Na tarde deste domingo, com uma moldura humana bonita de se ver, o Covilhã recebeu e venceu o Famalicão, 2º classificado da Liga Ledman Pro, por 2-0.

Numa primeira parte muito apática por parte dos leões da serra, foi o Famalicão quem se destacou. Com uma pressão alta imposta por uma linha de ataque bem subida, o Famalicão esteve por várias vezes perto do golo. Valeu a atenção de Jaime e de Rafael Vieira, assim como a rapidez de Henrique e de Tiago Moreira para salvarem Vítor São Bento, um pouco inseguro.

 A chave do Covilhã, o contra-ataque, não estava a funcionar na primeira parte, visto que a defesa do Famalicão marcava de forma apertada e muito física. Até ao intervalo, houve algumas chances de golo para ambas as equipas, duas delas entregues a Kukula, que aos seis minutos não conseguiu receber um passe dirigido para a boca da baliza, e aos 12 minutos não se esticou o suficiente para empurrar a bola para a baliza, após cruzamento de Tiago Moreira.

O intervalo fez bem aos homens de verde e branco, que na segunda parte entraram com uma atitude bem diferente. Desde o primeiro minuto que os serranos pressionaram alto, notando-se também o “à vontade” dos jogadores. Como diz o ditado, a persistência é o caminho para o êxito, e foi mesmo para lá que o Covilhã caminhou. Aos 54 minutos de jogo, depois de uma jogada de entendimento de Henrique e Diego Medeiros pelo lado esquerdo, é mesmo Henrique que cruza para Mica, que colocou a bola com força no canto inferior esquerdo, onde Defendi não conseguiu chegar. Estava feito o 1-0 e o Covilhã queria mais.

Na jogada seguinte, Kukula vê-se novamente perto do golo em frente à baliza, com menos medo e mais confiança, os leões dominavam o 2º classificado. O Famalicão não conseguia criar um ataque organizado. Só aos 65 minutos é que conseguiram abrir a porta do meio campo serrano e chegar à área adversária, quando os famalicenses menos esperavam, o Covilhã chega ao segundo golo. Gilberto, numa jogada de contra-ataque, acompanhado por Deivison e Bonani, livra-se dos dois defesas que tapavam o caminho da baliza e de pé esquerdo fuzilou a baliza adversária. Estava quase resolvido o jogo, porque o Famalicão não se deixou ficar.

Até ao final do jogo, a equipa visitante teve várias oportunidades para diminuir o placar, mas sem êxito. Mesmo tendo mais posse de bola e chances de golo no acumular das duas partes, o Famalicão não foi capaz de vencer um Covilhã pragmático. Destaque para a arbitragem negativa, nas duas metades do jogo, que não assinalou uma série de faltas a favor dos serranos, não viu o atraso de bola feito pela defesa do Famalicão ao guarda-redes Defendi, punível com livre indireto segundo as regras, e que ainda mostrou cartões amarelos contestáveis, dois deles a Jaime e Deivison, que ficam assim fora do próximo jogo por acumulações de cartões.

Com esta vitória, a 3ª conquistada a equipas do pódio, num período de um mês, o Sporting da Covilhã alcança o 7º lugar, ultrapassando o Mafra e largando o Penafiel, e chega aos 37 pontos, menos um que o 6º classificado, o Porto B. Na próxima jornada, após a paragem para os jogos das seleções, o Covilhã defronta o Farense no sul do país, que perdeu nesta jornada em casa do Vitória de Guimarães B, por 1-0.