Alunos da Covilhã aderem à Greve Climática Estudantil

Um grupo de alunos da Universidade da Beira Interior está a mobilizar os estudantes da Covilhã para a Greve Climática Estudantil, na próxima sexta-feira, às 10:30. A concentração está marcada para a entrada do polo principal da UBI e tem uma marcha prevista até à Câmara Municipal.

Na Covilhã, o evento está a ser organizado pelo Movimento Académico de Proteção Ambiental (MAPA), um grupo com estudantes de todos os cursos da UBI, que surgiu em outubro de 2018, com o objetivo de promover uma maior consciencialização para as problemáticas ambientais no seio da comunidade académica.

João Domingos, estudante de engenharia informática e fundador do MAPA, adianta em comunicado que “a greve estudantil vai ao encontro daquilo que são os princípios do grupo” esclarecendo que “passam por consciencializar a comunidade em relação ao impacto ambiental que cada gesto, por mais pequeno que pareça, tem no planeta”. Por sua vez, Daniel Pais, estudante de economia, considera que “é urgente que o governo considere a proteção ambiental uma das prioridades na definição de políticas”.

O grupo Guardiões da Serra da Estrela já manifestou o seu apoio aos estudantes covilhanenses, congratulando-se com esta iniciativa. Para Sara Boleo “é importante que os jovens se envolvam nesta causa, pois são precisas ações concretas de mudança que nos conduzam a um futuro sustentável”, referiu.

Recordar que estudantes de todo o mundo, inspirados pela jovem sueca Greta Thunberg, sairão às ruas no dia 15 de março, para exigirem aos governos soluções para a crise climática.