Covilhã: CDS-PP, De Novo Covilhã e PSD unidos contra “falta de responsabilidade do PS”

As bancadas do CDS-PP, De Novo Covilhã e PSD na Assembleia Municipal da Covilhã, uniram-se para denunciar o que consideram “falta de responsabilidade” do PS, pelo não agendamento da discussão de dois diplomas de transferência de competências do Estado, para as autarquias.

Em comunicado conjunto recordam que “terminou o prazo legal de 60 dias” para os municípios se pronunciarem sobre os diplomas setoriais nas competências relativas às áreas da Proteção e Saúde Animal e da Cultura, e “o presidente câmara não agendou ou promoveu a (obrigatória) discussão dos temas no órgão deliberativo”.

Para a oposição na Covilhã, com exceção da CDU, “esta situação é por demais condenável e altamente irregular”, considerando que com esta aceitação tácita a maioria socialistas “está a condenar o município à aceitação de todas as competências já no corrente ano e sem ter conhecimento ou garantia de real e efetivo financiamento e alocação de meios”.

Para CDS-PP, De Novo Covilhã e PSD trata-se de assumir “a omissão como forma de governo e assunção destas competências”, considerando que na Covilhã “mais uma vez, empurrou-se com a barriga, pensando que ninguém estaria atento e nem uma votação seria necessária fazer”.

No comunicado as três forças políticas recordam que são representativas de 41% do eleitorado e não “se resigna com um município que se contenta em perder por falta de comparência e condena veementemente esta irresponsabilidade e inconsciência, de quem tem obrigação de dirigir os destinos do concelho”, frisando que “não é desta forma que se dignifica a discussão democrática dos temas”.