Lar inaugurado em Vales do Rio

Foi em ambiente de festa que as gentes de Vales do Rio assistiram à inauguração oficial da valência de lar, no Centro Social da Aldeia. “Um sonho antigo” sublinhou o presidente da direção, João Paulo Vaz, frisando que foi necessário “contornar muitos obstáculos para o conseguir”.

Com um investimento total, “em obras e equipamentos”, de 125 mil euros, comparticipados pela autarquia em 100 mil, o responsável adianta que “esta foi uma ajuda fundamental”, que permitirá “liquidar o empréstimo foi contraído junto de uma instituição bancária”.

O lar resulta da transformação do edifício existente, que permitiu albergar as 13 camas, “que estão já ocupadas e com lista de espera”, frisa o presidente de junta Rui Amaro. Para o autarca esta obra é “o colmatar de uma lacuna que existia”, esperando que no futuro possa “aumentar o número de camas também para potenciar a viabilidade económica”.

Dizer que a União de Freguesias de Peso e Vales do Rio também comparticipou com equipamento para esta nova realidade. De resto, todas as entidades envolvidas neste processo reconhecem a necessidade urgente de ampliar a sua capacidade, para fazer face à procura, mas também para a sua sustentabilidade.

O presidente da direção do lar, no discurso, durante a inauguração, lançou o repto à Câmara Municipal da Covilhã e à Segurança Social.

Melo Bernardo, diretor Regional da Segurança Social de Castelo Branco, alertou não só para a necessidade de aumento da capacidade, mas também para “a urgência em conseguir acordos de cooperação”, prometendo “ajuda e empenho” para “a elaboração da candidatura aos concursos”, para esse efeito, mostrando-se disponível para “manifestar influência junto de quem tem a decisão final”.

Vítor Pereira, presidente da autarquia, frisou que o apoio da autarquia “foi o possível”, salientando que a Câmara irá continuar a “colaborar” dentro das possibilidades, “para a necessária ampliação”. De resto, o autarca reconhece que “no concelho da Covilhã a resposta neste género de estruturas é boa, mas é necessário mais”, frisando que “não nos podemos conformar com o que temos”.

O Centro Social de Vales do Rio tem 13 camas que estão já ocupadas e há já 17 nomes em lista de espera.