Hackathon – Mundo Biomédico premeia dispositivo para a apneia do sono

O projeto de um dispositivo médico para a terapia da apneia do sono, que combina conhecimentos adquiridos por alunos da Universidade da Beira Interior (UBI) nas áreas da engenharia e da medicina, foi o vencedor do Hackathon – Mundo Biomédico deste ano.

A proposta, da autoria de José Rebelo (Mestrado em Engenharia Eletrotécnica e de Computadores) e Rafaela Gomes (Mestrado Integrado em Medicina), recebeu a designação de Health Tech e convenceu o júri do concurso.

Concurso foi desenvolvido pelo UBIMedical e Faculdade de Ciências da Saúde para estimular projetos com potencial comercial.

A equipa apresentou na competição um dispositivo que visa medir a atividade elétrica do músculo da língua, controlar o momento em que o músculo deixa de receber impulsos elétricos neuronais e gerar um estímulo elétrico de intensidade suficiente para restaurar a atividade muscular, de modo a deslocar a língua novamente para a frente. Ao vencer o Hackathon recebe o montante de 350€ e mentoria do UBIMedical para acelerar a iniciativa.

A edição teve a participação de oito equipas de estudantes de cursos como ciências biomédicas, medicina, engenharia informática e engenharia eletrotécnica, que estiveram no Pitch Competition realizado no dia 6 de junho.

Para o UBIMedical, “esta edição foi um sucesso e demostra o potencial e o interesse dos alunos da UBI, para o bioempreendedorismo e a importância deste tipo de iniciativas para a valorização da academia e da região”.

O Hackathon Mundo Biomédico é uma organização do docente da FCS, Eduardo Cavaco, no âmbito da Unidade Curricular (UC) Projeto em Ciências Biomédicas, do Mestrado em Ciências Biomédicas, e Dina Pereira, gestora do UBIMedical, que faz o acompanhamento e o scouting das ideias com potencial empreendedor junto de algumas UC, nas Ciências Biomédicas e na Bioengenharia.