Bairro do Património: Bloco defende que posse das casas passe para os moradores

Rui Lino, candidato do Bloco de Esquerda por Castelo Branco nas próximas legislativas, visitou no sábado o Bairro do Património na Covilhã.

“As casas encontram-se bastante degradadas, sem as mínimas condições de habitabilidade, necessitando de uma intervenção urgente”, denúncia em comunicado, onde critica a posição da Câmara Municipal da Covilhã ao enviar cartas para determinar valores de renda a pagar, considerando esta “uma violência psicológica exercida sobre os moradores, que foram totalmente apanhados de surpresa”, pois vivem nas casas há mais de 70 anos e nunca a autarquia “teve a preocupação de avaliar as condições de habitabilidade e salubridade”, acusa.

Para o Bloco de Esquerda “deveria ser criada uma comissão interdisciplinar para avaliar o estado de conservação das habitações, condições de habitabilidade, situação socioeconómica dos moradores”, esclarece ainda Rui Lino, concluindo que “o estabelecimento de rendas sociais deveria ser o culminar de um processo e não o início”.

O Bloco defende que, “tendo em consideração que os moradores habitam as casas há 70 anos sem qualquer intervenção pública”, estes “devem ficar com a propriedade das casas sem qualquer pagamento de renda”, afirmando que, “foi com esse intuito que foram construídas”.