Alunos de medicina da Covilhã sentem-se discriminados

A decisão da Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS) de retirar a Covilhã do mapa da Prova Nacional de Acesso à Formação Especializada de medicina, levou ao protesto dos alunos de medicina da Covilhã que se sentem “discriminados” e lançaram uma petição on-line para reverter a decisão do governo.

A petição, dirigida à ACSS, tem como título “Pela realização da PNAFE em todos os locais com Escolas Médicas” e apela ao regresso das provas a Braga, Covilhã e Faro.

Referir que o exame, conhecido como “Harrison”, era gratuito e que se realizava em todos os distritos onde existam escolas médicas, passa a ter o custo de 90€, exceto para alunos bolseiros e realiza-se apenas nas ilhas, Lisboa, Porto e Coimbra.

Uma prova de 150 perguntas de escolha múltipla que tem de ser resolvida em 240 minutos, e da qual depende a entrada na especialidade pretendida pelos candidatos.