“Governo amputou um direito aos reformados dos lanifícios”

Esta é a denúncia que Luís Garra, presidente do Sindicato Têxtil da Beira Baixa, foi fazer à reunião pública da Câmara Municipal da Covilhã desta quarta-feira. Para o sindicalista, a portaria do Ministério da Saúde que está em vigor traduz-se num “amputar de direitos aos reformados”, uma vez que “condiciona a comparticipação dos medicamentos a 100% à venda do genérico mais barato”. Para Luís Garra, isto “viola o acordo celebrado entre sindicatos e patrões já nos anos 30 e para o qual os trabalhadores descontaram”, acrescentando ainda que “foi ingénuo quando acreditou que este governo não seria capaz de fazer o que o anterior não fez, a “amputação de um direito”.

O Presidente do Sindicato Têxtil da Beira Baixa reconhece que este governo foi de encontro às suas pretensões, ao aceitar que o desconto seja feito no ato da compra, mas por outro lado criou uma situação “inaceitável” com a introdução da questão dos genéricos. Luís Garra reconhece também o empenho do executivo e da Assembleia Municipal na sua luta, mas pede mais a Vítor Pereira, questionando o autarca quanto às diligências tomadas para pressionar o Ministério da Saúde, após a sua promessa de que iria fazê-lo. Desafiou igualmente o Presidente da Câmara Municipal da Covilhã a fazer chegar o tema ao Primeiro-Ministro, António Costa, que estará na Covilhã no Domingo.

Todos os vereadores presentes na reunião do executivo mostraram-se solidários com a luta do Sindicato têxtil da Beira Baixa. De resto, já antes tinham aprovado por maioria uma moção sobre esta matéria. Vítor Pereira diz que, no mínimo, esta é uma situação “desagradável”, para não dizer grave. Esclareceu também que “subscreve na totalidade a reivindicação dos reformados, que estão a ser amputados de um direito adquirido”, acrescentando que António Costa irá “despir o casaco de secretário-geral do PS durante alguns momentos na Covilhã” para falar sobre o assunto.

Luís Garra afirmou uma vez mais que “pretende que o tema seja abordado nesta campanha eleitoral” e, por essa razão, já falou com todos os candidatos à autarquia sobre esta matéria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *