Novas ações contra as portagens agendadas

A Plataforma P`la Reposição das SCUT reafirma, em nota de imprensa, que as mais recentes reduções nas portagens para veículos de mercadorias aplicando o adicional de 25% para as empresas sediadas em territórios de baixa densidade, “são insuficientes” e defende que “a redução progressiva deve ser aplicada a todos os utentes sem exceção”.

Face a este “descontentamento”, a Plataforma agendou novas ações públicas de protesto pela suspensão das portagens na A23 e A25, a terem lugar em vários pontos da região e junto à fronteira com Espanha. A primeira manifestação está agendada para 16 de Fevereiro, irá decorrer junto à Secretaria de Estado pela Valorização do Interior, em Castelo Branco, manifestando a Plataforma, “total disponibilidade para voltar a ser recebida pelo Secretário de Estado, João Paulo Catarino”.

Em Maio, a Plataforma pretende organizar uma grande iniciativa junto à fronteira com Espanha em que espera a “colaboração/participação de sindicatos e os trabalhadores que representam, associações empresariais e as empresas e a comunidade de ambos os lados da fronteira, numa ação de protesto pelos custos praticados nas autoestradas portuguesas, esperando que o impacto tenha repercussão e seja levado a sério”.