Greve dos professores Adesão na Covilhã ronda os 80%

Por: Gina Almeida

Castelo Branco, Guarda, Coimbra, Aveiro, Leiria e Viseu são os distritos afetados por este 3º dia de greve.

No que diz respeito à Covilhã são várias as escolas do 1º ciclo e pré-escolar encerradas, numa adesão que em termos globais ronda os 80%, adiantou à nossa reportagem Dulce Pinheiro do Sindicato de Professores da Região Centro. Para a sindicalista os números no concelho “espelham a força da razão dos professores”.

Na base desta greve está a contagem do tempo de serviço para efeito de descongelamento de carreira, os professores reclamam 9 anos 4 meses e dois dias de contagem, mas para além desta reivindicação “há também razões que se prendem com condições de trabalho, envelhecimento da classe, precariedade e horários”, avança Dulce Pinheiro.

Para a sindicalista é tempo de olhar para o envelhecimento dos professores “segundo dados do sindicato, no 1º ciclo só 16 professores a nível nacional têm menos de 30 anos, no pré-escolar só 13 têm menos de 30 anos, são dados que também têm que fazer parte da nossa luta” refere Dulce Pinheiro

Este é o 3º de 4 dias de greve, por regiões, o que “não retira impacto à greve” refere a sindicalista. À Rádio Covilhã afirma que desta forma “com o esfoço de um dia por professor conseguimos ter a nossa luta na comunicação social por 4 dias”