Enfermeiros em vigília pelo SNS e pela carreira de enfermagem

Os enfermeiros da Covilhã juntaram-se este sábado à vigília nacional promovida pela classe, para chamar à atenção para “a ostracização a que os enfermeiros estão sujeitos” e para as “maleitas do Serviço Nacional de Saúde”.

“Uma vigília organizada de forma espontânea”, disseram os enfermeiros, sem qualquer sindicato ou partido a apoia-la. Uma forma de os enfermeiros chamarem a atenção para as suas reivindicações, nomeadamente “a clarificação da carreira, a uniformização nos tratamentos, também na contagem dos pontos de progressão porque há hospitais, na Guarda por exemplo, em que contam os pontos a todos. Na Covilhã, os enfermeiros com contrato individual de trabalho não têm essa contagem feita, acusou Paulo Tourais”. As tabelas salariais “com aumento do salário base, para os níveis de licenciados da função pública” e a publicação dos índices salariais para carreira de especialista”, são outras das reivindicações da classe, referiu à Rádio Covilhã, o enfermeiro Paulo Tourais.

Ao longo de 4 horas, frente ao Hospital Pêro da Covilhã, de forma silenciosa, chamaram à atenção para a urgência de “dignificar a carreira de enfermagem” enquanto mostravam que “zelam pelo Serviço Nacional de Saúde” disse o enfermeiro.