Festival de Teatro Universitário mais antigo do país começa amanhã na Covilhã

Decorre de 14 a 23 deste mês a 23.ª edição do Ciclo de Teatro Universitário da Beira Interior, promovido em parceria pelo TeatrUBI – Grupo de Teatro da Universidade da Beira Interior e pela ASTA – Associação de Teatro e Outras Artes. O evento destaca-se por ser o mais antigo festival de teatro universitário do país, pretendendo contribuir “para a formação de públicos e para aumentar a oferta cultural na região”, disse Rui Pires presidente do TeatrUBI,

Com espetáculos diários ao longo dos nove dias, esta edição volta a contar com “um programa diversificado e bastante abrangente”, que engloba diferentes temas e estilos, uns mais clássicos, outros mais contemporâneos, com propostas que vão desde uma “intervenção mais politica a comédia Social, uns mais para pensar e refletir, outros mais para rir”, esclarece avançando que há companhias nacionais e espanholas, num cartaz eclético. Os textos são também diversificados, vão desde o sec. XII até à atualidade, com “uma grande variedade de temáticas e ideias.

Rui Pires arranca para mais uma edição do festival com a expectativa de ter “pelo menos mais um espectador que no ano passado”, recordando que na edição passada a média de espetadores por espetáculo foi de 110.

O ciclo começa amanhã com a estreia de “Cântico Negro”, peça produzida pelas duas companhias anfitriãs. Trata-se de um espetáculo que começaram a trabalhar em outubro, e que “trata da vida nos seus aspetos mais gerais, das incertezas, das dúvidas, dos medos e das questões de quem somos e para onde vamos”, especificou Rui Pires.

No dia 18, será apresentada a peça “Implosiones, drogas, pasma Y otras cosas de las que preocuparse”, que é interpretada por Maricastanaña – Aula de Teatro da Universidade de Vigo. No dia 19, a companhia espanhola de Madrid Arte 4 – Estúdios de Atores apresenta “La Muestra Final”. “Isto é um Cachimbo”, pela Fc-Acto da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, é a peça que sobe ao palco no dia 20. Um dia depois, é apresentada a peça “Um nome provisório”, por Noster – Grupo de Teatro da Universidade Católica Portuguesa. “GARNATIA” do Grupo de Teatro e Dança da Universidade de Granada é a produção agendada para dia 22. A encerrar o certame, no dia 23, está em cena a peça “A Mulher que Tiña Medo e Marchou Vivir ao Carrefour”, do Grupo de Teatro da Universidade de Santiago de Compostela.

Além dos espetáculos, o programa também integra um jantar, no sábado, que assinalará os 30 anos do TeatrUBI e que reunirá antigos elementos deste grupo. Este ano, o festival conta com um orçamento de 19.500 euros e inclui uma parceria com o curso de Ciências da Cultura, numa componente de formação académica. As apresentações decorrem no auditório das sessões solenes da UBI, às 21:30 (dia 16 é às 19:00), sendo que haverá estacionamento é gratuito no parque do pólo principal da UBI. O bilhete diário custa cinco euros com desconto de 50% para sócios da ASTA e do TeatrUBI ou portadores de cartão de estudante e do cartão +65. Já os portadores do cartão “Amigo da ASTA” têm entrada livre.