Rede 8 de Março promove iniciativas para marcar o Dia Internacional da Mulher

Hoje assinala-se o Dia Internacional da Mulher e são várias as iniciativas que as diversas organizações prepararam para assinalar a efeméride.

O Núcleo da Cova da Beira da Rede 8 de Março, a partir das 17 horas, centra as suas atividades na Covilhã. Primeiro no Jardim Público, local para onde está agendada a concentração, partindo daí o “Roteiro das Estátuas”, que terminará no Pelourinho onde se pretende construir uma estátua denominada “8M”. O dia termina com um “Café Concerto” na sede da Coolabora, a partir das 21:00. São atividades pensadas para “dignificar o dia e as mulheres”, disse à Rádio Covilhã Carmo Teixeira, que integra a Rede. 

Ao longo do dia irão centrar as intervenções, na “Greve Feminista”, em temas como a “desigualdade salarial”, que existe entre homens e mulheres e o trabalho “assalariado que todos os dias as mulheres prestam” ao executarem as tarefas domésticas, que “equivale a cerca de 2h diárias”, salienta a responsável.

Alertar as mulheres para “o consumismo” é outro dos objetivos, refere Carmo Teixeira, relembrando que “são elas quem mais compram”. Neste item pretendem alertar para as “compras fúteis e para os artigos que resultam de trabalho infantil e mal pago”. O quarto eixo para reflexão é a questão da formação. “Em Portugal, é no género feminino que há mais licenciadas, mas isso não é refletido nos cargos de topo”, acrescenta a integrante da Rede.

A Rede 8 de Março é nacional, na região existe o núcleo Cova da Beira, que engloba a Covilhã e o Fundão. São um grupo apartidário, em que o único “interesse é debater os temas que importa ainda trazer à ribalta”, esclarece.