80% dos covilhanenses não quer pagar elevadores

Segundo um inquérito realizado à população pelo PCP Covilhã, “mais de 80% dos inquiridos está contra o pagamento dos elevadores da cidade”. Os dados foram avançados por Pedro Manquinho, na Assembleia Municipal da Covilhã. O deputado “deixou a informação à autarquia, para a ter em linha de conta”, na decisão futura sobre esta matéria, que “muito se tem falado nos últimos tempos”, referiu.

Uma opinião partilhada pelo PSD. Hugo Lopes relembrou que já no Conselho Municipal da Juventude, há 4 anos, foi aprovada por unanimidade, uma moção nesse sentido. O deputado relembrou que “no inquérito que a JSD promoveu, junto dos jovens, cerca de 85% se mostrou contra o pagamento”.

Resultados esses que não surpreendem o presidente da Câmara. “É natural que não se queira pagar”, disse Vítor Pereira, frisando que é preciso ter em linha de conta “que há custos inerentes ao funcionamento das estruturas” e que são elevados. Ainda assim, o presidente da Câmara afirma que essa decisão “ainda não está tomada”, e só irá acontecer aquando da negociação da concessão dos transportes urbanos, que terá início no final do ano. O edil esclarece que é intenção da Câmara, encontrar “um mecanismo” que permita que “esses custos sejam do concessionário”, e não dos covilhanenses.

Para Vítor Pereira, “é populismo” apresentar propostas que visam “a redução de receitas e aumento da despesa”, quando as duas coisas são “inconciliáveis, no momento em que vivemos”.