Filó: “Fomos claramente a melhor equipa em campo”

Ao fim de 11 jornadas, o Sporting da Covilhã caiu. Na deslocação ao sul do país, num duelo de leões, os serranos perderam frente ao Farense por 1-0.

Os leões da serra entraram em grande no jogo, pressionando alto e atacando inúmeras vezes. Num espaço de 15 minutos, Kukula, o ponta de lança do Covilhã, teve três oportunidades-chave em frente à baliza farense, não mostrando a qualidade exigida no momento da finalização. O Farense tentava puxar o Covilhã para o seu meio campo e aproveitar as bolas paradas que ganhava junto à baliza visitante. Aos 35 minutos, foi através de um lançamento que a equipa da casa conquistou um livre direto, frontal à baliza de Vítor São Bento. Quando todos esperavam que fosse Jorge Ribeiro o batedor, Pedro Kadri, central brasileiro, contrariou e marcou um golo de belo efeito, colocando a bola no canto superior esquerdo da baliza dos serranos. O Covilhã continuava a atacar, a procurar nivelar o marcador, mas sem sucesso. Destaque para um remate de Adriano Castanheira, bem direcionado para a baliza do Farense, o qual Hugo Marques desviou com a ponta dos dedos para o poste, impedindo o golo.

No intervalo, esperava-se que Filó pedisse aos seus jogadores que forçassem mais o domínio no meio campo adversário. Contudo o Farense, motivado com a vantagem no marcador, conseguiu dominar a segunda parte e impedir os golos dos leões da serra. Os contra-ataques rápidos dos alvinegros deixaram o SC Covilhã apreensivo, obrigando a equipa toda a descer para o seu meio campo. A partir dos 75 minutos, o Covilhã ganhou vida e procurou cada vez mais o golo que parecia estar perto. Mas do outro lado, um gigante de nome Hugo Marques, guardava a baliza a sete chaves, justificando o prémio de homem do jogo, atribuído pela equipa de reportagem da RCC.

Em conferência de imprensa, Filó, treinador do Sporting da Covilhã, considerou os serranos a “equipa superior” na partida, afirmando que” fomos claramente a melhor equipa em campo, que assumiu o jogo, que teve mais posse de bola, que rematou mais vezes à baliza e teve as melhores ocasiões de golo”, procurando a vitória até ao fim, o que não conseguiram. Para o técnico serrano “até o empate seria pouco, para aquilo que produziram”, concluiu. Álvaro Magalhães, treinador do Farense, admitiu que foi “um jogo de mentalidades”, no qual a sua equipa esteve mais forte nesse aspeto.

Com esta derrota, a segunda no ano de 2019, os leões da serra mantêm-se no sétimo posto, com 37 pontos, a oito pontos do próximo adversário, o Estoril, que se desloca até à Covilhã para a 28ª jornada, no próximo domingo, às 16h.