Elementos do Conselho Municipal de Segurança já tomaram posse

O Conselho Municipal de Segurança “é de extrema importância”, referiu Vítor Pereira, presidente da Câmara Municipal da Covilhã, no momento de dar posse aos elementos que o compõem, adiantando que o conselho irá acompanhar “a par e passo e dar aconselhamento” em áreas como “segurança de pessoas e bens, combate à criminalidade, tráfico de estupefacientes, prevenção rodoviária e até mesmo prevenção de incêndios”, salientou o autarca.

O edil acrescenta que as atas produzidas no final das reuniões, quer do conselho alargado que irá reunir de 3 em 3 meses, quer do restrito que reunirá de 2 em 2, serão enviadas ao Ministério da Administração Interna e da Justiça “para que tomem conhecimento da realidade do concelho”.

O próximo passo, para que o conselho possa começar a funcionar em pleno, é a “elaboração do regulamento”, uma tarefa da autarquia, explica Vítor Pereira. A proposta será aprovada na primeira reunião do conselho e depois “submetida a discussão e aprovação Assembleia Municipal”.

Vítor Pereira afirmou ainda durante a cerimónia de tomada de posse dos elementos deste conselho, na última sexta-feira, que “as novas competências”, conferidas pela nova lei, e “funcionalidades do órgão agilizam as formas de agir e permitem uma total articulação entre todos os elementos que intervêm na segurança”.

O conselho é composto por todos os presidentes de junta, presidente de Câmara, presidente da Assembleia Municipal, vereador com o pelouro da proteção civil, representante do Ministério Público da Comarca, Comandante da PSP, da GNR, e dos Bombeiros, responsável pela Proteção Civil Municipal, e pelo Gabinete de Apoio à Vítima. Serão ainda designados, segundo as regras a estabelecer pelo regulamento a elaborar pela Câmara Municipal da Covilhã um representante das coletividades, das escolas e do setor empresarial do concelho.