CMC: Operação de substituição de dívida para pagar EDP e PAEL

A Câmara Municipal da Covilhã vai encetar diligências para nova operação de substituição de dívida, anunciou Vítor Pereira, presidente do município, no final da reunião privada de sexta-feira.

O objetivo é liquidar a dívida existente à EDP e o empréstimo contraído, em 2012, no âmbito do Programa de Apoio à Economia Local, (PAEL), no valor global de 3 milhões e 600 mil euros. No caso da divida à EDP, que remonta aos anos 70, o autarca explica que “com a negociação e pagamento antecipado”, a câmara conseguiu um “perdão de 1 milhão e 17 mil euros”, que está plasmado no acordo de pagamento, cuja minuta foi aprovada, por maioria, na sexta-feira.

De referir que Maria José Madeira, vereadora do CDS-PP, votou contra o acordo de pagamento proposto por considerar que “há cláusulas que são muito gravosas para o município, em caso de não cumprimento”.

A câmara pretende liquidar a dívida com uma “operação de substituição”, em que irá “englobar o empréstimo de 1 milhão 524 mil euros”, contraído no âmbito do PAEL, explicou Vítor Pereira.

No total a operação será de cerca de 3 milhões e 600 mil euros, “a pagar em 10 anos”, com o objetivo de “diminuir o serviço da dívida e ao mesmo tempo sair do programa de ajustamento”, a que o município teve de aderir aquando do empréstimo, frisou o edil. O autarca conclui que desta forma está a libertar a autarquia de “teias e de amarras, para trabalhar com mais tranquilidade, com mais recursos financeiros e serenidade”.