Boidobra celebra 26 anos com festa no fim-de-semana

A Boidobra celebra, este fim-de-semana, os 26 anos de elevação a vila. Para assinalar a efeméride, a junta de freguesia organiza as “Festas da Vila”. Um evento já com “tradição” que o atual executivo alterou em 2015, “para fugir ao que é habitual nas festas populares e aproveitar o momento para trazer cultura à vila”, explicou Marco Gabriel, presidente da junta à Rádio Covilhã.

A festa tem início na sexta-feira, o momento alto da noite será o concerto das orquestras do Conservatório de Música da Covilhã, para angariação de fundos para a Cerzir Afetos. “Um momento que serve também para mostrar, a quem não conhece a igreja matriz da Boidobra”, explica o presidente, “um templo diferente, da autoria de Nuno Teotónio Pereira, que merece uma visita”, um ingrediente extra para o espetáculo, frisa o autarca.

O jantar comunitário de sábado, a partir das 20:30, é outro dos momentos de destaque. A ementa é “grão à Boidobra” um prato tradicional, “apresentado nos anos 60, em festivais gastronómicos”, que a junta de freguesia “quis trazer de novo para a ribalta”, salienta o presidente que espera juntar à mesma mesa cerca de 600 pessoas “para cantar os parabéns à vila”.

De resto Marco Gabriel afirma que a autarquia “está a tentar explorar a vertente gastronómica do grão” e apresenta este ano uma novidade “preparada pela Escola de Hotelaria de Manteigas, que fará uma entrada à base de grão”, especifica.

Recordar que foi a 20 de maio de 1993, que por unanimidade o projeto de Lei que elevou a Boidobra a Vila foi aprovado na Assembleia da República. Marco Gabriel afirma que “este foi um marco histórico para a freguesia, que viu reconhecido o seu desenvolvimento em termos populacionais e de serviços”. Um crescimento que se acentuou ao longo dos últimos 30 anos, “em que a Boidobra dobrou a população”, à boleia dos serviços ali instalados e “também fruto da pujança que as associações locais têm imprimido à freguesia”, salienta o presidente da junta.