Câmara da Covilhã pretende avançar para a 3ª fase do Parque Industrial do Tortosendo

A necessidade de avançar para a terceira fase do Parque Industrial do Tortosendo (PIT) ficou expressa na intervenção de Jorge Gomes, vereador com o pelouro da economia e empreendedorismo na autarquia, durante o período antes da ordem do dia, na reunião pública do executivo da última semana.

Segundo referiu “existe uma procura de investidores para espaços na ordem dos 5 mil metros quadrados, que a autarquia não possui”, daí a necessidade de alargar o PIT “para uma terceira fase”, frisando que seria “um passo muito importante para que novas empresas viessem para o concelho”.

Uma estratégia que Carlos Pinto, vereador independente, criticou. Para o antigo presidente da autarquia “desde há 6 anos, há cerca de 25 a 30 mil metros quadrados em frente ao Data Center, edificáveis e urbanizados, à espera de que alguém se lembre de ali construir”.

Uma crítica que Jorge Gomes devolveu. O vereador explicou que o espaço não pode ter uso “industrial uma vez que Carlos Pinto, enquanto foi presidente da Câmara esqueceu-se de o enquadrar em termos de planeamento e ordenamento do território”. O vereador acrescentou que para o local está projetado “e já com alvará aprovado no urbanismo”, um loteamento e que em breve ali começarão a ser construídas habitações, “pois é um espaço digno para isso”, concluiu.