Relatório sobre iluminação na cidade pronto até final do mês

A Iluminação na cidade da Covilhã voltou a ser tema de discussão na reunião pública da Câmara Municipal.

O vereador do CDS-PP, Adolfo Mesquita Nunes, quer saber quais as “conclusões do relatório”, que a autarquia por diversas vezes referiu “estar a elaborar”, uma vez que na prática “as queixas da população são muitas”, após a troca de luminárias efetuada.

As críticas à iluminação chegaram também de Carlos Pinto. O vereador independente afirma que com as alterações “a sensação que o cidadão tem é que se está a caminhar, em termos luminotécnicos, para uma aldeia”, acrescentando que “o que importava era pelo menos confortar-nos com as poupanças”, pedindo que se avance com um número sobre a poupança.

“O relatório, obrigatório e elaborado por auditores externos, vai estar concluído até final do mês”, garantiu o vereador José Miguel Oliveira, explicando que “o documento só não está pronto devido a dificuldades em articular datas para fazer medições entre o auditor externo e a EDP”.

O vereador reconhece que “existem reclamações”, acrescentando que “a iluminação é diferente, mas há quem já se tenha adaptado”. Explica que “a atual iluminação LED é direcionada, mas em termos de intensidade é idêntica”. Para o vereador essa é a justificação para se falar “em iluminação de aldeia”, uma vez que “não se cria a “aura” a que se estava habituado”.

Já sobre poupanças, José Miguel Oliveira refere que “há muitos aspetos a ser medidos” nomeadamente “a poupança energética significativa e a poupança ambiental”. Aspetos que estarão espelhados no relatório que, segundo referiu, deve estar concluído até final do mês.