“Brincar de Rua” quer crianças menos digitais

O projeto “Brincar de Rua” chegou à Covilhã e procura voluntários para avançar. Iniciado em Leiria, “a iniciativa passa por pôr as crianças a brincar na rua, onde os jogos digitais são proibidos”, salientou à Rádio Covilhã, o coordenador do projeto, Francisco Lontro.

O responsável explica que os “Guardiões do Brincar”, são adultos, voluntários, que “monitorizam e acompanham, um grupo de 15 crianças no máximo, num bairro, enquanto as mesmas brincam em segurança”. Este grupo de crianças é denominado de “Grupo Comunitário do Brincar” que “reúne sempre no mesmo dia, horário e local definido pelos Guardiões, onde lhes é dado tempo e espaço para brincarem ao ar livre”, frisou o coordenador.

Os voluntários passam por uma fase de entrevista e depois por uma formação. Para se tornarem Guardiões têm de ser responsáveis, ter disponibilidade e o registo criminal limpo.

O projeto Brincar de Rua pode iniciar-se na Covilhã já no ano letivo 2019/2020, desde que haja voluntários suficientes. As inscrições para voluntários já estão a decorrer no site oficial do projeto “Brincar de Rua”.