CDU defende a escola pública no arranque do ano letivo

A CDU assinalou o arranque do ano letivo com ações públicas em que reafirmou a “defesa da escola pública”, na Covilhã decorreu na Escola Pêro da Covilhã com a presença do número dois da lista, Jorge Fael.

Na ação, foi salientada a “implementação da gratuitidade dos manuais escolares” que “constitui uma medida de enorme importância no sentido da garantia da igualdade no acesso e sucesso escolar”.

Considerando que esta é uma medida “possível de concretizar pela intervenção determinada e persistente do PCP”, reiteraram que “não se andar para trás e introduzir dificuldades para que a medida não se concretize”, dando o exemplo da “distribuição de manuais escolares reutilizados sem condições no 1.º ciclo do ensino básico”.

A CDU deu conta ainda de outros problemas que “persistem na Escola Pública”, como “a degradação do parque escolar, atraso nas obras de requalificação, a falta de pavilhões gimnodesportivos e a falta de auxiliares de ação educativa, psicólogos, técnicos e terapeutas”.

A CDU considerou “inaceitável que não tenham sido removidas as coberturas com amianto na Escola Pêro da Covilhã, prolongando por mais tempo uma situação que comporta graves riscos”.