Covilhã homenageia 12 personalidades no dia da Cidade

A Câmara Municipal da Covilhã vai homenagear, por ocasião das comemorações dos 150 anos da elevação da Covilhã a cidade, a 20 de outubro, 12 personalidades do concelho.


Os nomes foram hoje dados a conhecer, na reunião privada do executivo, e mereceram “consenso” por parte de todo todo o elenco camarário, disse no final aos jornalistas Vítor Pereira, presidente da autarquia. Os homenageados são:


Maria Helena Quaresma, operária, de 90 anos, e desde há vários anos presidente da Associação de Reformados da Covilhã, foi apresentada por Vítor Pereira como sendo “um exemplo de vida”.


Correia Saraiva, “um homem de causas sociais”, disse o autarca. Esteve desde sempre ligado a diversas instituições da cidade, como as Conferências S. Vicente Paulo e a Rádio Clube da Covilhã.


Gabriel Raimundo, a título póstumo, natural do Tortosendo, “um antifascista”, esteve exilado em Paris e “deixou obra literária digna de registo”.


António Rodrigues Assunção, professor aposentado, entre muitas outras obras escreve e estuda sobre o Movimento Operário da cidade.


Rui Marques, jovem empresário, proprietário da Covialimentar. “Subiu a pulso”, sublinhou o edil, acrescentando que “está a afirmar-se” no mundo empresarial como jovem empreendedor.


João José de Jesus Nunes, homem ligado aos seguros e com vasta obra literária. Entre outros livros escreveu  a história do Sporting da Covilhã.


Elias Riscado, presidente do Grupo Desportivo da Mata, também com uma vida rica ligada ao associativismo e ao têxtil.


João Gomes, obstetra, destacando-se a “brilhante” carreira que construiu no Centro Hospitalar Universitário da Cova da Beira.


José Gonçalves, Coronel da GNR a prestar serviço no Mali e que fez grande parte da carreira na região, foi um dos impulsionadores da Brigada de Montanha da GNR.


Francisco Geraldes, desenhador e “apaixonado por muitas causas na Covilhã”, desde a cultura ao património.


D. Luciano, Bispo de Viseu, que durante muitos anos esteve na região. Foi capelão da UBI e deixou a sua marca neste território.


José Manuel Amarelo, “um homem do povo”, disse Vítor Pereira, destacando o seu lado humano e humanista, salientando que a ele de deve a recuperação de muitos alcoólicos.


Todos os homenageados vão receber a Medalha de Mérito Municipal, categoria prata, avançou ainda o presidente da câmara.


“Reconhecer e agradecer o trabalho desenvolvido em torno de causas variadas”, a personalidades que “contribuíram para o engrandecimento da cidade e do concelho”, é um dos objetivos desta homenagem, disse Vítor Pereira.


Por outro lado pretende-se “erigi-los como exemplos para dizer, sobretudo aos jovens, que estes são concidadãos que merecem reconhecimento, porque tiveram, e têm, um percurso de vida que é um exemplo” e ao mesmo tempo deixar a mensagem, de “que vale a pena dedicar-se a causas”, concluiu o presidente.

As homenagens terão lugar a 20 de outubro, durante a Sessão Solene comemorativa do dia da Cidade, que tem inicio marcado para as 10:15 no Salão Nobre dos Paços do Concelho.