Secretário de Estado da Educação faz balanço de processo de autonomia das escolas

“A flexibilização e autonomia curricular veio legitimar as melhores práticas das escolas”. É uma das conclusões do relatório da avaliação do ano piloto da flexibilização que decorreu no passado ano letivo, revelou na Covilhã o Secretário de Estado da Educação.

João Costa falava nos “Colóquios da Neve” que decorreram este fim-de-semana com organização do Centro de Formação da Associação de Escolas da Beira Interior e Município da Covilhã.

O governante afirmou que “há motivos para estar satisfeitos” com o modelo e práticas adotadas “que transformou as escolas nacionais em modelos semelhantes à Finlândia”.

Para o Secretário de Estado, “o modelo proposto às 230 escolas no ano passado, que levou a práticas diferentes, com modelos de aprendizagem que não seguem manuais mas que levam os alunos a apreender conceitos de forma prática, e que permite aos alunos tomaram decisões de forma consciente prova que é possível ser feliz e ser bom aluno”.

O governante afirma que “o triangulo felicidade, conhecimento e competências só funciona com boas escolas, que se fazem bons profissionais”, daí a grande “aposta que se está a fazer na formação, a nível nacional para implementar este modelo”, reforçou.

Este é o primeiro ano em que o processo de autonomia se estende a todas as escolas, o Ministério de Educação está apostado também “na potenciação de redes entre escolas para o seu desenvolvimento”. João Costa defende que “enquanto houver rivalidades devido à idiotice dos rankigs, que nada dizem sobre eficiência, o sistema educativo não se desenvolve”. Para o governante é preciso “cooperação para partilhar práticas e resolver problemas”.

Dizer que os “Colóquios da Neve”, ação formativa para docentes, acontece de 2 em 2 anos na Covilhã.