CMC arrenda espaço ao Parkurbis

Com o voto contra de Adolfo Mesquita Nunes, do CDS-PP, a Câmara Municipal da Covilhã aprovou, na reunião privada de sexta-feira, o arrendamento de um espaço ao Parkurbis, Parque de Ciência e Tecnologia, por um período de 5 anos e no valor global de 600 mil euros.

O vereador centrista votou contra por não entender “o porquê daquele local” e a um preço que considera “caro”, afirmando mesmo que “sendo a autarquia a detentora da maioria do Parque de Ciência e Tecnologia”, este negócio “consigo mesma parece uma forma de injetar dinheiro naquela estrutura”.

Em causa estão os cerca de 700 metros quadrados ocupados pelo call center da Altice Randstad, explicou Vítor Pereira presidente da Câmara, afirmando que face “às exigências da empresa para aqui instalar o seu contatc center, aquele era o local que tínhamos para o fazer” afirmou o edil, justificando desta forma a escolha do Parque de Ciência e Tecnologia, avançando ainda que o parque “gastou cerca de 100 mil euros em obras”, referindo que “esta era uma obrigação da autarquia e não sua, uma vez que essa não é a sua função”, frisou.

O autarca reforça que a Câmara tem a obrigação de pagar essas obras e ressarcir o Parkurbis pelo tempo em que o espaço está já a ser ocupado, explicando que a verba aprovada serve também para esse fim.

Quanto ao valor do arrendamento, cerca de 600 mil euros por um período de 5 anos, Vítor Pereira garante que a Câmara “está a pagar o valor médio que qualquer empresa paga naquele parque.”