Pedro Marques: “Fazer na Europa o que de bem se fez em Portugal nos últimos 3 anos”

Pedro Marques, candidato do PS às Europeias, veio à Covilhã participar no encerramento do encontro de autarcas socialistas e apelou à mobilização em torno da candidatura, afirmando que pretende fazer na Europa “o que de bem se fez em Portugal nos últimos 3 anos”, com o objetivo de “aumentar o emprego, reduzindo a pobreza e as desigualdades na Europa, como aqui também fizemos nos últimos 3 anos”, frisou.

A falar na Covilhã, as portagens teriam que ser tema. O candidato realça que não teme “ser conhecido como o ministro das portagens e persona non grata” como alguns o apelidam, afirmando mesmo que “é o ministro que por duas vezes as diminuiu”, recordando também as “importantes infraestruturas que lançou na região no âmbito da ferrovia, que na prática representam a abertura do troço Covilhã-Guarda, da linha da Beira Baixa, que esteve encerrada durante mais de 10 anos”.

O ex-ministro disse aos jornalistas que “combater a abstenção é o mais importante”, apontando nesta matéria o dedo “às candidaturas de direita” que “com campanhas de maledicência” estão a fazer um mau serviço. Para o candidato do PS, o importante é “mostrar às pessoas que, com o apoio da Europa, e com propostas concretas, a vida pode mudar para melhor”.