Refood Covilhã volta ao ativo com novas instalações

“Mitigar a Fome acabando com os desperdícios alimentares” é o lema da Refood que na Covilhã, após um interregno de 10 meses para mudança de instalações, voltou ao ativo.

Márcio Gomes, coordenador da estrutura, frisou à Rádio Covilhã que apesar da paragem “o núcleo duro se mantém”, o que demonstra que “continuam a ser fortes” realçando que, dos 140 voluntários disponíveis em agosto de 2018, “perto de 100 confirmaram a sua permanência na organização, o que é muito bom”, referiu.

O coordenador reforça que a Refood Covilhã precisa de mais voluntários, uma vez que está a ser exigido um esforço grande aos que existem, que “muitas vezes têm os seus turnos redobrados”, salienta.

Atualmente ajuda 39 pessoas. “O maior espaço de que dispõem” irá permitir em breve aumentar a capacidade de ajuda, uma vez que “os equipamentos de armazenamento são em maior número”, assim como aumentou a capacidade elétrica para os ligar. Ainda assim, salienta Márcio Gomes, “a lista de espera continua a ser grande”.

As obras no edifício “ainda não estão concluídas”, uma vez que foram confrontados com despesas extras e avultadas que não permitiram ainda a sua conclusão. O responsável afirma que “o essencial é conseguir um chão lavável”.